quarta-feira, 11 de maio de 2011

                                                       

                                           










                                            Mãe Dor.

                                                
Nossas dores são plurais, possuem vários “S”.
E, para cada um desses “s”, a nossa mãe dor nos norteia e inspira a sensibilidade adequada ao tratamento.
As dores físicas a medicina investiga a cura correspondente aquela enfermidade.
E a dor moral?
Nossos sentimentos se tornam reféns das dores da alma, e quem nos feriu foi inconscientemente o estimulador, aquele que impulsionou o mecanismo da nossa “MUDANÇA”          e quiçá da nossa futura “transformação”.
Quem nos feriu e passou, lá na frente encontrará o inevitável retorno pelas dores e mágoas de outrem, e será ferido também, é a lei do retorno.

A Vida sempre se encarregará de dar o retorno de todas as ações humanas e na maioria das vezes, jamais ficamos sabendo. Mas com certeza a Mãe Dor se fez presença nos nossos desafetos, três vezes mais que a qualificação da dor que o mesmo nos causou. É a Lei da Causa e Efeito se cumprindo.

O que importa de verdade é o que sentimos
e, o mais importante é o que ainda podemos sentir, mesmo com o passar do tempo.

 Mágoa?
 Ressentimento?
 Rancor?
 Ódio?

Primeiro precisamos perceber e compreender quais desses sentimentos foram escolhidos, e permitidos por nós mesmos que se instalassem e permanecessem em nossas almas e em nossos corações. Enfim, na nossa vida...
Somos nós que escolhemos o que sentir diante de agressões e de ofensas.
Quem nos faz o mal é responsável pelo que faz, mas NÓS somos responsáveis pelo que sentimos.
Essa responsabilidade tem a ver com o Amor  que devemos e temos que sentir por nós mesmos.
O ofensor fez o que fez e o momento passou, mas o que ficou dentro de nós, como resultado da ação negativa do outro é que vai determinar o nível da nossa dor, a depender do sentimento que passamos a alimentar a parti de então.

Mágoa:
De todas as drogas que permitimos entrar no nosso corpo e na nossa alma ela é a mais cancerígena.

Ressentimento:
Imaginemo-nos vivendo dentro de um ambiente constantemente poluído, enfumaçado, repleto de bactérias e de incontáveis tipos de vírus, é assim: como se estivéssemos testando nosso coração para ver até onde ele vai agüentar e resistir. Viver sempre em estado de dor profunda, o célebre aperto no coração... Inevitavelmente a depressão.

Rancor:
        
Ele é como um alimento preparado com um veneno irreconhecível: dia mais, dia menos, estaremos preparados para contrair doenças de cujas origens nem suspeitamos.

ODIO:     

Seus efeitos são paralisantes. Nosso sistema imunológico entrará em conflito com esse veneno que com o tempo poderá nos colocará face a face com a morte.

Assim, enquanto é tempo é melhor deixar que nossos desafetos e agressores colham os frutos do próprio plantio.
Por nossa EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA, precisamos nos libertar desses sentimentos, e a chave para essa liberdade é unicamente o PERDÃO.
Só o perdão nos libertará e o nos fará livre para sermos felizes.
Esqueçamos o mal que nos foi feito.
Deixemos que os nossos ofensores lembrem-se deles através das conseqüências com que, certamente, virá a arcar.

Mudemos o nosso destino… sejamos comandantes da nossa nau! Vamos escolher o melhor caminho para a “viagem” da vida.
E se em outras vezes, o que provalvemente acontecerá de outras pessoas nos ferir, PERDOEMOS outra vez, e outras e outras, pois ai então, esse será o nosso sentimento regente naturalmente, e a nossa ALMA SADIA, FORTALECERÁ O NOSSO CORAÇÃO E A NOSSA MENTE.
Paz, Saúde e Prosperidade…
Graça Lucia Azevedo/Senhora Telucama

terça-feira, 10 de maio de 2011

COLCHA DE RETALHOS

                                                     PRECISÃO
Homenagem a minha avó Chica Cruz.
                                                               
-  quero fazer uma COLCHA DE RETALHOS, você me ajuda?
-Ainda não. - Fazer uma COLCHA DE RETALHOS necessita de PRECISÃO, e você ainda não tem.
-Precisão pra que? Cortar pedacinhos de tecidos eu sei...
-Mas uma COLCHA DE RETALHOS não se faz apenas com pedacinhos de tecidos, é necessário PRECISÃO em vários aspectos:
Primeiro: Definir a “história” que você quer contar...
Segundo: como vai contar.
Terceiro: Tempo para dedicação na confecção.
Quarto: Escolhas dos tecidos.
Quinto: Recortes dos retalhos.
Sexto: Perceber, Sentir e viver o colorido dos retalhos, e dar PRECISÃO as formas.
Sétimo: Então começar a FAZER a colcha de retalhos.
Confeccionar  uma COLCHA DE RETALHOS, é como tecer a vida, e a PRECISÃO nas  ESCOLHAS e nas  ATITUDES  é que vai definir a beleza e a qualidade do seu “TODO” no final.
Graça Lúcia Azevedo

segunda-feira, 9 de maio de 2011

AS DUAS VIZINHAS
                                              
Haviam duas vizinhas que viviam em pé de guerra. Não podiam encontrar-se na rua que era briga na certa.
Depois de algum tempo, a D. Maria descobriu o verdadeiro valor da amizade e resolveu que iria fazer as pazes com a D. Clotilde.
Ao encontrarem-se na rua, muito humildemente, disse a D. Maria:
- Minha querida Clotilde, já estamos nesta desavença há anos e sem nenhum motivo aparente. Estou-te propondo para que façamos as pazes e vivamos como duas boas e velhas amigas. 
A dona Clotilde, na hora, estranhou a atitude da velha rival e disse que iria pensar no assunto.
Pelo caminho foi pensando...
-Esta D. Maria não me engana, está querendo aprontar-me alguma coisa e eu não vou deixar que isso aconteça. Vou mandar-lhe um presente para ver a sua reacção.
Ao chegar a casa preparou uma bela cesta de presentes, cobrindo-a com um lindo papel, mas encheu-a de esterco de vaca.
- Eu adoraria ver a cara da D. Maria ao receber este "maravilhoso" presente. "Vamos ver se ela vai gostar disto".
Mandou a empregada levar o presente à casa da rival, com um bilhete:
"Aceito a sua proposta de paz e para selarmos o nosso compromisso, envio-te este lindo presente".A dona Maria estranhou o presente, mas não se exaltou e pensou:
"- O que ela está propondo com isto? Não estávamos fazendo as pazes? Bem não vou deixar-me ir abaixo".
Alguns dias depois a D. Clotilde recebe na sua casa uma linda cesta de presentes, coberta com um belo papel.
-É a vingança daquela asquerosa da Maria. O que será que ela me aprontou!"
Qual não foi a sua surpresa ao abrir a cesta e ver um lindo arranjo das mais belas flôres que podiam existir num jardim, e um cartão com a seguinte mensagem:
"Estas flôres é o que te ofereço em prova da nossa amizade. Foram cultivadas com o esterco que me enviastes e que proporcionou um excelente adubo para o meu jardim.
                      AFINAL, CADA QUAL DÁ AQUILO QUE TEM!...
                                     
QUE TIPO DE PESSOAS VIVE NESTE LUGAR?
Conta uma lenda popular do oriente que um jovem chegou a um oásis, próximo de um povoado, e aproximando-se de um velho sábio, perguntou-lhe:
- Que tipo de pessoas vive neste lugar?
- Que tipo de pessoas vive no lugar de onde vens? - Perguntou o sábio.
- É um grupo de pessoas egoístas e malvadas, replicou o rapaz, estou satisfeito de ter saído de lá.
O sábio respondeu.
- Aqui encontrarás o mesmo.
No mesmo dia, um outro jovem aproximou-se do oásis para beber água e, vendo o sábio, perguntou-lhe:
- Que tipo de pessoas vive aqui?
O sábio respondeu com a mesma pergunta:
- Que tipo de pessoas vive no lugar de onde vens?
O rapaz respondeu-lhe:
- É um magnífico grupo de pessoas amigas, honestas e hospitaleiras. Fiquei um pouco triste por ter de deixá-las.
- O mesmo encontrarás aqui, respondeu o sábio.
Um homem que havia escutado as duas conversas perguntou ao sábio:
- Como é possível dar respostas tão diferentes à mesma pergunta?
O sábio respondeu-lhe:
- Cada um carrega no seu coração o meio em que vive. Aquele que nada encontrou de bom nos lugares por onde passou não poderá encontrar outra coisa por aqui. Aquele que encontrou amigos ali, também encontrará aqui. Somos todos viajantes no tempo, e o futuro de cada um está escrito no passado; ou seja, cada um encontra na vida exatamente aquilo que traz dentro de si mesmo.
O ambiente, o presente e o futuro somos nós que criámos, e isso só depende de nós mesmos.
                           
PARTILHA É SOBRETUDO:
                                                                 
Para a solidão - é a Amizade.
Para o faminto - é o prato de sopa.
Para o triste - é a palavra consoladora.
Para o mau - é a paciência com que nos compete auxiliá - lo.
Para o desesperado - é o auxílio do coração.
Para o ignorante - é o ensino despretencioso.

Para o ingrato - é o esquecimento da ingratidão.
Para o enfermo - é a visita pessoal.
Para a criança - é a proteção construtiva.
Para o velho - é o abraço afetuoso.
Para o inimigo - é o perdão.
Para o amigo - é o estímulo.
Para o infeliz - é o entendimento.
Para o presunsoso - é a humildade.
Para o colérico - é a calma.
Para o preguiçoso- é o trabalho.
Para o impulsivo - é a serenidade.
Para o leviano - é a tolerância.
Para o deserdado da terra - é a expressão de carinho.

A PARTILHA é Amor, em manifestação incessante e crescente.
é o sol de mil faces, brilhando para todos,
são as mãos amparando, na obra do bem, onde quer que se encontre,
entre justos e injustos, bons e maus, felizes e infelizes,
porque, onde a PARTILHA FOI REAL aí se derrama a LUZ em benefício do mundo inteiro.
Porque assim mandam as leis que regem o universo!

A PAZ PERFEITA

                                             

Havia um rei que ofereceu um grande prémio ao artista que fosse capaz de captar numa pintura a paz perfeita.
Foram muitos os artistas que tentaram.
O rei observou e admirou todas as pinturas, mas houve apenas duas de que ele realmente gostou e teve de escolher entre ambas.
A primeira era um lago muito tranquilo.
Este lago era um espelho perfeito onde se reflectiam umas plácidas montanhas que o rodeavam.
Sobre elas encontrava-se um céu muito azul com ténues nuvens brancas.
Todos os que olharam para esta pintura pensaram que ela reflectia a paz perfeita.
A segunda pintura também tinha montanhas.
Mas estas eram escabrosas e estavam despidas de vegetação.
Sobre elas havia um céu tempestuoso do qual se precipitava um forte aguaceiro com faíscas e trovões.
Pela montanha abaixo havia uma cascata, a qual fazia imenso barulho.
Tudo isto, não era nada pacífico.
Mas, quando o rei observou mais atentamente, reparou que atrás da cascata havia um arbusto crescendo de uma fenda da rocha.
Neste arbusto encontrava-se um ninho.
Ali, no meio do ruído da violenta camada de água, estava um passarinho plácidamente sentado no seu ninho...
Paz Perfeita!
O rei escolheu a segunda pintura e explicou:
"Paz não significa estar num lugar sem ruídos, sem problemas, sem trabalho árduo ou sem dor."
"Paz significa que, apesar de se estar no meio de tudo isso, permanecemos calmos no nosso coração."
Este é o verdadeiro significado da paz.

MOVIMENTO PARA MUDANÇA DE ATITUDES.

                                  Nosso maior direito

                             
É divertido pensar; quando se pensa  não há censura, nada é pecado ou contra a lei. Talvez seja a única liberdade  total.
VOCÊ JÁ PENSOU na maravilha que é  PENSAR? Poder pensar? Por que maravilha? Nem sei como explicar, mas ter  consciência de que se está pensando é extraordinário; quantas vezes na vida você  se deu conta de que estava pensando e na liberdade que se tem quando se  pensa?Pensar nos leva de um deserto na  Mongólia ao palácio de um rei, do sofrimento mais doloroso à mais escandalosa  das felicidades, do ódio à paixão, da descrença à mais profunda fé, até da  doença à saúde - e vale o vice -versa.
Pensar: o maior privilégio que  alguém pode ter. As guerras, as revoluções, as obras de arte, os filmes, os  livros, tudo, absolutamente tudo, só existe porque um dia, em algum lugar, um  homem pensou, e há quem afirme que a força do pensamento pode até fazer com que  as coisas aconteçam. Todas não sei, mas algumas, com  certeza.
É divertido pensar; quando se pensa  não há censura, nada é pecado, proibido ou contra a lei. Talvez seja,  verdadeiramente, a única liberdade total que se tem.
Muitas pessoas talvez nunca tenham  prestado atenção em seus próprios pensamentos: pois deviam. Essa prática pode  ser melhor do que muitos filmes e muita conversa fiada, mas difícil, para quem  não está acostumado. Você sabia que há muita gente que passa a vida inteira sem  se dar conta do privilégio que é poder pensar?
Uma maravilha e também um perigo:  basta que se fique "pensativa" para que alguém pergunte "o que você tem? Está  pensando em quê?"
Nada desestabiliza mais um grupo do  que perceber que uma das pessoas está longe, pensando.
Pensar é perigoso; é pensando que se  descobre que a vida não está boa mas que pode mudar, que o país vai bem mas  poderia ir muito melhor, é pensando que se pode transformar nossa vida e o  mundo.
Nelson Mandela disse que tinha  saudades do tempo que passou na prisão, porque preso ele tinha tempo para  pensar. No nosso dia a dia, quando sobra um momento para se estar só, inventa-se imediatamente alguma coisa para fazer, para evitar o perigo maior que é  pensar.


Ninguém - ou pouquíssimas pessoas -  está completamente feliz com sua vida pessoal, seus amores, seu trabalho.
Mas durante a novela ninguém está  pondo em questão se poderia fazer alguma coisa para ser mais feliz. Será que os  altos homens de negócios já pararam para pensar se vale a pena trabalhar tanto,  se não têm nem tempo para gastar o dinheiro que já têm? E para que mais  dinheiro? Para ter mais cinco pares de sapato, três bolsas, 12 camisetas? É  muito bom ter um carro do ano, mas se ele fosse de 2007 seria tão  diferente?
E essa mania de acumular, para  deixar uma herança para os filhos, isso no fundo é um problema político. Todos  sabemos que em alguns países a educação, a saúde e a aposentadoria são  garantidas para toda a população, que sem precisar se preocupar tanto com o  futuro, vive mais feliz -com menos frescuras, mas com mais  alegria. Está vendo no que dá,  pensar?
Pensar é perigoso e  subversivo, e uma coisa é certa: quem não pensa apenas faz o que os outros  mandam: usam a bolsa da mesma grife porque inventaram, começaram a fumar e  deixaram de fumar porque inventaram, e correm o risco de votar errado porque  inventaram que quem tem carisma pode ser um bom  presidente.
Quem não pensa não escolhe, e são as  escolhas que podem mudar o mundo.
 
by Danuza Leão

MOVIMENTO PARA MUDANÇA DE ATITUDES.

                NECESSITAMOS URGENTEMENTE DE:

                               

UMA BORRACHA:
Para apagar da nossa vida tudo o que nos desagrada.

UM SABONETE:
Para retirar as marcas das máscaras que usamos no dia-a-dia.

UMA TESOURA:
Para cortar tudo aquilo que nos impede de crescer.

UM PÁSSARO:
Que nos ensine a voar alto e cantar com liberdade.

UM JARRO:
Para conservar o carinho e amadurecer o amor.

LENTES, CORRECTORAS DA VISÃO DA VIDA:
Que nos permitam enxergar, com amor, o próximo e a natureza.

UM ESQUILO:
Que nos mostre como galgar os ramos da árvore da sabedoria.

AGULHAS GRANDES:
Para tecer sonhos e ilusões.

UM COFRE:
Para guardar as lembranças construtivas e edificantes.

UM ZÍPER:
Que permita abrir a nossa mente quando se deseja encontrar respostas, outro para fechar a nossa boca  quando for necessário, e outro para abrir nosso coração.

UM RELÓGIO:
Para mostrar que é sempre hora de amar e de recomeçar...

UM REBOBINADOR DE FILMES:
Para recordar os momentos mais felizes das nossas vidas.

SAPATOS DA MORAL E DA ÉTICA:
Para pisarmos com firmeza e segurança por onde quer que formos.

UMA BALANÇA:
Para pesar tudo que é vivido e experimentado.

UM ESPELHO,... !!!
Para admirar uma das obras mais perfeitas da Criação divina...Eu mesma (o).

                                                       

domingo, 8 de maio de 2011

SIGNIFICADO DOS SENTIMENTOS

                                                     
Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue ...
Lembrança é quando, mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta um capítulo ...
Angústia é um nó muito apertado bem no meio do sossego ...
Preocupação é uma cola que não deixa o que ainda não aconteceu sair de seu pensamento ...
Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa ...
Certeza é quando a idéia cansa de procurar e pára ...
Intuição é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido ...
Pressentimento é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que nem exista ...
Vergonha é um pano preto que você quer pra se cobrir naquela hora ...
Ansiedade é quando sempre faltam muitos minutos para o que quer que seja ...
Interesse é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento ...
Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado ...
Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes ...
Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração ...
Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma ...
Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros ...
Culpa é quando você cisma que podia ter feito diferente, mas, geralmente, não podia ...
Lucidez é um acesso de loucura ao contrário ...
Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato ...
Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dele ...
Paixão é quando apesar da palavra "perigo" o desejo chega e entra ...
Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado e resolve ficar pra sempre...